Wiki Tormenta
Advertisement
Shivara Sharpblade
Shivara Sharpblade.jpg
Shivara Sharpblade

Status

Viva [1]

Ocupação

Rainha-Imperatriz do Reinado[2] [1]

Origem

Trebuck[1]

Gênero

Feminino[1]

Espécie

Humana

Primeira Aparição

A Tormenta (artigo)

Última Aparição

Wikia de Ledd

Classe e Nível

  • Barda 4/ Guerreira 14 (TRPG)[3]

Tendência

  • Leal e Boa (TRPG)[3]

Shivara Sharpblade, conhecida também como Lady Shivara, a Maior Heroína do Mundo e Líder dos Povos Livres, é a atual Rainha-Imperatriz do Reinado. Conhecida por vários feitos heroicos, sendo um dos mais memoráveis a participação na Batalha de Amarid, onde marchou contra uma das primeiras áreas da Tormenta que surgiu nas fronteiras do Reinado,

História[4][]

Nascida em 1375, Shivara é filha de Althar, antigo regente de Trebuck, seu reino natal. Recebeu educação completa. Aos seus dezessete anos, em 1392, foi mandada pelos pais ao mundo para se aventurar e batalhar pela sua vida, pois acreditavam que isso lhe traria sabedoria e o pulso para reinar. No ano de 1398, alguns anos após sua saída, a Tormenta surgiu em Trebuck, e seu pai foi assassinado por um ataque Lefeu. Ao voltar para seu reino natal, assumiu o trono quase usurpado por nobres, e conquistou o coração do seu povo.

A Batalha de Amarid[]
Lady Shivara, em cima de um pequeno pedaço de terra, com o Exercito do Reinado abaixo dela. Ela aponta com sua espada para o Forte Amarid, já corrompido pela Tormenta, enquanto esbraveja bravamente gritos de guerra para encorajar os soldados e preparar para o ataque.

Shivara Sharpblade no comando do Exército do Reinado contra a Tormenta, na Batalha de Amarid (por Jambô Editora)

Como providências ao surgimento de uma área de Tormenta em seu reino, reformou o Forte Amarid às margens da ameaça, e o guarneceu de soldados, aventureiros, magos e estudiosos. Após sua queda perante a Tormenta, no ano de 1400, convocou o maior exército já visto no Reinado, atacando a tempestade rubra com o poderio combinado de todos os reinos - e perdendo o combate, na famosa Batalha de Amarid. Escapou por pouco da morte e da corrupção, ouvindo promessas obscenas em sua mente, acompanhadas pelo nome de Gatzvalith, o Lorde da Tormenta[1].

Casamento com Mitkov[]

Apesar de ter perdido a batalha, sua fama percorreu por todo o continente, e ela ganhou o reconhecimento e respeito pela sua bravura por nobres e plebeus. Mesmo com sua fama, ocorreram algumas disputas internas no Exército que conspiravam em tira-la do poder. Para evitar tal golpe, Shivara se casou com o regente de Yuden, o Príncipe Mitkov , no ano de 1403, mesmo desprezando-o com todas as suas forças. O objetivo principal do casamento foi para conseguir apoio contra a Tormenta do reino com maior poder bélico no momento. Com isso, ela passou a governar Trebuck e Yuden, ao lado de seu marido.

Em 1405, Mitkov tentou um golpe de estado para usurpar o trono do Rei-Imperador Thormy e tomar o controle do Reinado, revelando assim seu desejo de longa data. A tentativa foi tão falha que ele acabou sendo deposto de seu cargo e desmoralizado pelo próprio Rei-Imperador, deixando assim Shivara como única regente dos reinos de Trebuck e Yuden. Inicia-se um momento único de lenta abertura em que as antigas leis ditatoriais e rígidas de Yuden - principalmente focadas na intolerância racial - estão sendo finalmente substituídas por normas mais liberais. Ao contrário da maioria dos regentes, Shivara nunca foi ausente e jamais se conformará com os problemas dos reinos que estavam sobre sua guarda. Isso a fez conquistar cada vez mais admiradores entre todas as classes sociais.

Mestre Arsenal, Guerras Táuricas e a Guerra Artoniana[]

O ano de 1406 foi conturbado para Reinado e consequentemente para Shivara. Além de Mestre Arsenal ter atacado o Reinado com o Kishinauros (no qual o Reinado prevaleceu), os minotauros atacaram o Reinado nas então conhecidas Guerras Táuricas. O Rei-Imperador Thormy se ofereceu como refém para evitar um massacre em Valkaria, deixando Shivara no posto de Rainha-Imperatriz, soberana de Deheon, Trebuck e Yuden.

Em 1410 começa uma conspiração dos puristas, uma facção dedicada a exterminar os não humanos, para tomar o controle de Yuden. Tal conspiração culminou no sequestro de Shivara em 1412 por finntrolls , com a ajuda dos puristas, sendo enviada para sacrifício em Chacina, o mundo de Megalokk. Neste ano, o verdadeiro líder dos puristas, o intitulado General Supremo Hermann von Krauser, toma o poder de Yuden e inicia a Guerra Artoniana.

Em 1413 , os heróis Lothar, Nargom e Klunc, com a ajuda do professor de magia Aeripharian, partem em uma jornada pelas estrelas para resgatar a Rainha-Imperatriz. Klunc acaba morrendo em uma chuva de meteoros, e sua essência perdura em golem. Após resgatarem Shivara, em meio ao seu retorno, os heróis acabam presos em uma magia de estase temporal. Por conta da falta de liderança, Trebuck se fragmenta em vários feudos menores.

Retorno de Shivara[]

Só em 1417, depois de quatro anos presos no espaço-tempo, os heróis e Shivara retornam a Arton. Shivara retoma a coroa do Reinado, e a Guerra Artoniana termina com uma tregua e redefinição das fronteiras dos reinos envolvidos. Yuden se converte na Supremacia Purista.

Aparições[]

Notas e Referências[]

Advertisement